início > Marcas > queijo DOP

curiosidades

Leite frio com manga não faz mal, apenas leite quente!

prémios

  • Concurso Queijos de Portugal 2014 | Melhor Queijo 2014 | Categoria: FLAMENGO

    ver mais
  • Concurso Queijos de Portugal 2014 | Melhor Queijo 2014 | Categoria: ILHA

    ver mais
  • Concurso Queijos de Portugal 2014 | Melhor Queijo 2014 | Categoria: NOVOS SABORES

    ver mais

queijo DOP

Como fazemos um produto 100% Natural?

O queijo São Jorge é um produto totalmente natural, tradicional, sem aditivos ou corantes alimentares. Feito exclusivamente com leite cru de vaca, integral e pasteurizado, e fabricado em pequenas fábricas de lacticínios espalhadas por toda a ilha.
A saúde dos animais, ordenhados nas melhores condições de higiene, bem como o transporte rápido do leite para o queijarias garante a qualidade dos nossos queijos.
O tempo mínimo de maturação é de três meses: cerca de 30 dias de maturação natural e 60 dias em caves climaticamente controladas.


Controle de Qualidade - A garantia de um produto autêntico

Durante o processo de prensagem do queijo, um selo é colocado, com o número de série e código do fabricante, possibilitando o cálculo da idade do queijo, e outros detalhes de um processo completo controlada.
Após a sua maturação, o queijo é sujeito a um processo de certificação: um controle estrito de parâmetros físico-químicos, microbiológicos e organolépticos. A forma perfeita, sem defeitos na crosta também é obrigatória. Tendo passado os testes, apenas o melhor queijo, com todas as suas características tradicionais pode exibir a Denominação de Origem Protegida.


Um sabor único

Classificado como um queijo curado de pasta semi-dura a dura, de sabor limpo, ligeiramente picante e aroma forte (características acentuadas com a idade), O queijo São Jorge é um produto reconhecido internacionalmente.
Queijo de São Jorge: uma verdadeira iguaria para desfrutar, por si própria ou como um toque de requinte numa grande variedade de pratos.


A Ilha de S. Jorge

Cinco séculos marcam a chegada dos primeiros colonos da ilha de S. Jorge do Arquipélago dos Açores, quase em simultâneo nasce a tradição do queijo na ilha.
A fertilidade do solo, que permite a existência de uma mistura de diferentes tipos de pasto - gramíneas e leguminosas, originando um leite de alta qualidade, incentivou o fabrico de queijo logo após o início da colonização no século XVI.
Cerca de 80% da área da Ilha de S. Jorge é coberta por pastagens, alimentando anualmente cerca de 8.000 vacas de leite.


Pastagens maravilhosas

As condições edafo-climáticas excelentes para a produção de pastagem existentes na ilha e a introdução, ainda antes do seu povoamento, de gado, fizeram com que, desde o início, os habitantes recorressem ao fabrico de queijos como reserva alimentar e como forma de aproveitamento do excesso de produção de leite. Por outro lado, a especificidade dos queijos feitos em São Jorge, para além da perícia e dos saberes dos queijeiros jorgenses, é atribuível às características dos pastos abundantes nas zonas de média e elevada altitude, caracterizados pela existência na pastagem das chamadas ervas de misturas, uma consociação natural de gramíneas e leguminosas, que lhes dá particulares características que se reflectem nas propriedades organolépticas do leite ali produzido.

produtos